Bem-Estar Corporativo

Guia completo para criar um plano de cargos e salários na sua empresa

30 de nov. de 2023
Última alteração 30 de nov. de 2023

Lideranças e profissionais de RH se preocupam em buscar o bem-estar das equipes, além de atrair e reter talentos. Por isso, adotam políticas que promovem a motivação, o engajamento e a satisfação de seus colaboradores. 

Uma estratégia bastante eficaz que pode ajudar nesse processo é elaborar um plano de cargos e salários. Isso possibilita que seus colaboradores tenham informações claras sobre as atividades que devem desempenhar em uma posição, além do que é preciso desenvolver para seu crescimento profissional.

Independentemente de qual seja o momento atual de sua empresa, é importante investir na retenção e promoção de bons profissionais. O mercado é competitivo e quando se perde bons talentos, o prejuízo pode ser tanto financeiro como operacional.

Elaborar um plano de cargos e salários pode ser desafiador. Mas se você souber as particularidades envolvidas, como as legislações cabíveis, os critérios e atividades para cada tipo de cargo, como evitar acúmulo de funções e reduzir riscos trabalhistas, você pode criar um plano robusto para sua empresa. Este guia te conta os benefícios de ter um plano de cargos e salários, e como começar o planejamento na sua organização.

Desenvolva um programa de bem-estar que aumenta a retenção de talentos.png

O que é um plano de cargos e salários?

Um plano de cargos e salários é uma ferramenta de gestão adotada pelas empresas, para administrar os cargos, responsabilidades e as faixas salariais por nível, além de requisitos e regras para colaboradores progredirem na carreira. Também é usado para padronizar os cargos existentes, garantindo competitividade e equidade salarial, dentro da própria empresa e perante o mercado.

Até o final de 2017, as empresas eram obrigadas a homologar o plano de cargos e salários no Ministério do Trabalho. As organizações que não cumpriam esse procedimento, não tinham suas políticas reconhecidas pelo governo e podiam sofrer penalidades trabalhistas.

Porém, com a reforma trabalhista que veio em seguida, não é mais obrigatória a homologação do plano. Mas a empresa precisa estar atenta à legislação trabalhista e ter bom senso. Garantir a equidade salarial por cargos, níveis e funções, além de critérios justos para progressões de carreira, são medidas que reduzem violações trabalhistas. Sem uma política clara e objetiva, esses riscos aumentam e seus colaboradores não compreendem o que é preciso para crescer profissionalmente.

Como elaborar um plano de cargos e salários

Desenvolver um plano de cargos e salários é como elaborar um projeto, com algumas etapas que ajudam na sua criação. Confira 6 passos para começar: 

  1. Faça uma pesquisa de mercado

A pesquisa de mercado visa investigar as tendências, analisar os salários, entender como a economia pode interferir nas demandas das contratações, além de compreender as habilidades e competências profissionais que podem ser incluídas no plano. 

A partir disso, é possível entender como sua empresa está posicionada no mercado, como ficam as faixas salariais perante seus concorrentes, quais as competências e habilidades que podem ser incluídas nos cargos, para então ajustar o que for necessário em seu plano. Um estudo de remuneração pode ser um ponto de partida para sua pesquisa.

  1. Defina os cargos e os salários

Mapeie os cargos e salários que sua empresa possui hoje em cada setor ou time, para ter uma visão abrangente do cenário atual da organização, e então planejar sua nova estrutura. Considere também os cargos e funções novos que os times desejam ter. Com base na sua atual planta de colaboradores e novas necessidades operacionais, elabore uma planilha de cargos e salários, definindo nomes, níveis de progressão e faixas salariais. Lembre-se que a legislação trabalhista brasileira não permite redução salarial, tampouco que a menor remuneração do quadro de colaboradores seja inferior ao salário mínimo aprovado pelo governo. 

Ao definir valores salariais e título dos cargos, será possível listar os requisitos necessários para o nível de cada cargo. Essa escala oferece aos colaboradores uma visibilidade do que se deve desenvolver para obter uma promoção. É importante consultar e seguir o acordo sindical vigente em sua região ao fazer esse planejamento. Alguns exemplos de níveis salariais por cargo são: júnior ou nível I, pleno ou nível II, sênior ou nível III.

  1. Descreva as atividades e atribuições

Esta etapa requer atenção e análise para diferenciar as responsabilidades conforme o grau de complexidade que cada posição exige. Essas informações, além de orientar seus colaboradores, podem minimizar os riscos trabalhistas de acúmulo de função, por exemplo.

Não ter uma descrição clara por nível de posição, alinhada com seus colaboradores, é um erro que algumas empresas cometem. A desinformação pode gerar descontentamento nas pessoas. A área de Recursos Humanos tem um papel fundamental ao elaborar uma política transparente para todos, enquanto as lideranças precisam observar se as pessoas não estão com atribuições em desacordo com seu cargo e nível.

  1. Indique os requisitos para cada posição

Ao definir os requisitos para cada função e nível, seus colaboradores podem planejar seu crescimento profissional e compreender por que existem as diferenças salariais para cargos com mesma nomenclatura, mas em níveis distintos, por exemplo. Essas definições também orientam recrutadores em seus processos de contratação e pessoas interessadas em uma nova oportunidade na organização. 

  1. Estabeleça regras para progressão de carreira

A falta de informação sobre cargos e salários pode gerar dúvidas sobre ascensão profissional e aumentar o turnover (taxa de rotatividade) de profissionais. Ao estabelecer regras, a empresa orienta as pessoas, promove o engajamento nas atividades e estimula o desenvolvimento pessoal para atingir seus objetivos de carreira. Alguns exemplos de regras que podem ser adotadas são:

  • resultados esperados
  • especializações indicadas
  • permanência mínima no atual cargo ou tempo de contratação
  • experiência prévia na atividade

  1. Implante e divulgue o plano

É importante considerar critérios legais na hora de implementar seu plano de cargos e salários. Para colaboradores que já fazem parte da empresa, é indicado assinar um aditivo ao contrato de trabalho, formalizando as novas regras. Já para novos colaboradores, a divulgação pode ser feita na divulgação de novas oportunidades de trabalho. O plano de cargos e salários pode ser incluído no pacote de benefícios como atrativo. 

Além disso, ter uma comunicação interna alinhada com gestores e colaboradores pode ser um fator decisivo no reconhecimento da empresa. Aplicar uma pesquisa de satisfação ou criar um canal de dúvidas pode ser útil, a fim de ajudar sua força de trabalho a ficar por dentro das novas políticas da empresa.

As vantagens de ter um plano de cargos e salários

Além de estimular a motivação e produtividade, ao criar e executar um plano de cargos e salários, você ajuda seus colaboradores a traçarem seus objetivos profissionais e vislumbrarem um futuro dentro da sua organização. Existem outras vantagens para a empresa, como:

  • aumento na retenção e atração de talentos
  • menos processos trabalhistas
  • melhora na competitividade da empresa no mercado de trabalho
  • maior transparência nos processos seletivos 
  • estímulo ao desenvolvimento de novas competências e habilidades
  • aumento no índice de satisfação
  • cuidado com o bem-estar no trabalho
  • incentivo ao engajamento das pessoas com os objetivos da empresa

O bem-estar dos colaboradores como prioridade estratégica

Criar um plano robusto de cargos e salários pode ser um aliado na sua estratégia de atração e retenção de talentos. Mas sabia que 93% dos profissionais consideram o bem-estar tão importante quanto o salário? Considerando que 87% deles sairiam de uma empresa que não prioriza o bem-estar, fica claro que salário e bem-estar caminham de mãos dadas.

Oferecer um programa de bem-estar corporativo aos seus colaboradores pode ser a solução, especialmente um que cuide do bem-estar da sua força de trabalho de forma integralConverse com um dos especialistas em bem-estar do Gympass para saber como nós podemos ajudar você nessa jornada.

Fale com um especialista em bem-estar_BR2.png

Referências


Compartilhe


Gympass Editorial Team

A Equipe Editorial do Gympass traz aos líderes de RH as informações necessárias para promover o bem-estar dos colaboradores. Em um cenário profissional em rápida evolução, nossas pesquisas, análises de tendências e guias práticos são ferramentas importantes para levar cada vez mais satisfação e saúde ao ambiente de trabalho.